Scoliosis Research Society (SRS)
Scoliosis Research Society (SRS)
Uma Organização Internacional Dedicada à Educação, Pesquisa e Tratamentos das Deformidades na Coluna Vertebral
Facebook

Cifose

Desequilíbrio Sagital Fixo

Tratamento Cirúrgico

O processo de tomada de decisão pelo tratamento cirúrgico depende de uma série de fatores: o tipo de desequilíbrio sagital, história de cirurgias prévias, grau e localização de compressão neural, idade e condição geral de saúde do paciente, entre outros. Técnicas de instrumentação com osteotomias permitem o realinhamento da coluna. Abaixo, está uma descrição dos tipos de osteotomias disponíveis:

1. Osteotomia Posterior (também conhecida como osteotomia de "Smith-Petersen" ou de "Ponte"):
Este procedimento resseca as articulações interfacetárias e os ligamentos interespinhosos para angular as vértebras posteriormente através de um disco intervertebral móvel anteriormente. As articulações facetárias limitam a extensão da coluna, de modo que a sua remoção permite ao cirurgião acentuar a lordose. é possível conseguir de 5o a 15o de lordose por nível de osteotomia.

Osteotomia Posterior
Osteotomia Posterior:
A) Vista lateral da coluna mostrando a ressecção da faceta.
B) Vista lateral após o fechamento da osteotomia.
C) Radiografia em perfil de uma mulher com cifose de Scheuermann grave e rígida.
D) Radiografia pós-operatória: múltiplas osteotomias posteriores permitiram ao cirurgião reduzir a cifose para dentro do padrão de normalidade.

2. Osteotomia de Subtração Pedicular:
Os cirurgiões utilizam este procedimento para encurtar a coluna através de um segmento cifótico. Nós chamamos isto de uma "osteotomia em cunha de fechamento" porque um triângulo ósseo posterior é removido para que a coluna possa ser angulada posteriormente. Este procedimento é particularmente poderoso, especialmente na coluna lombar onde as vértebras são maiores e pequenas correções podem gerar uma acentuada melhora na postura do paciente. é semelhante á retirada de uma cunha entre tijolos - criando uma dobra súbita para trás na coluna. Este procedimento necessita o auxílio de instrumentação acima e abaixo da osteotomia.

Osteotomia de Subtração Pedicular
Osteotomia de Subtração Pedicular:
A) Vista lateral da coluna mostrando, em vermelho, a área de ressecção óssea.
B) O segmento lordótico após o fechamento da osteotomia. Note como a parte anterior da vértebra ficou com o dobro da altura da parte posterior, criando-se lordose.
C) Radiografia pós-operatória de um paciente com desequilíbrio sagital fixo devido infeção.
D) Radiografia em perfil mostrando a lordose restaurada após a osteotomia.

3. VRessecção Vertebral:
Este é o procedimento mais poderoso de todas as osteotomias da coluna. é indicado quando há uma deformidade com angulação acentuada em uma pequena área da coluna. Após a ressecção completa de uma ou mais vértebras, desloca-se a coluna vertebral de uma forma controlada, realinhando-a na direção correta.

Ressecção Vertebral
Ressecção Vertebral:
A) Vista lateral da coluna mostrando o osso adicional a ser removido além de uma osteotomia de subtração pedicular (somar a área vermelha á área azul).
B) Um enxerto ósseo estruturado ou cage (gaiola) é colocado entre as vértebras adjacentes.
C & D) Radiografias de frente e perfil de uma mulher com cifoescoliose rígida e grave.
E & F) Radiografias pós-operatórias de frente e perfil após procedimento de realinhamento.

4. Osteotomia Anterior-Posterior:
Algumas vezes há uma pseudoartrose cuja mobilidade pode ser utilizada para ajudar na recuperação do alinhamento. Isto pode necessitar uma cirurgia por via anterior seguida de outra por via posterior para se tirar vantagem desta situação.

Escoliose Idiopática
Quais são minhas opções de Tratamento?