Back To Top
MENU
Scoliosis Research Society
SRS: Scoliosis Research Society

Scoliosis Research Society

Dedicado ao ótimo atendimento de pacientes com deformidade da coluna vertebral

Escoliose de Início Precoce

Tratamento

Coletes

Quando a curva progride com a criança ainda em fase de crescimento, poderá ser indicado um colete. Isto depedenderá da flexibilidade da curva, de acordo com as radiografias em inclinação. Em curvas rígidas o colete tem pouco efeito. Raramente um colete consegue obter alguma correção da escoliose. Seu objetivo é o de manter a curva controlada enquanto a criança cresce, até que seja realizada uma cirurgia. Deve-se enfatizar que o objetivo do colete é o de impedir a progressão e não o de corrigir a escoliose.

O colete a ser prescrito dependerá da idade da criança e do médico que a está tratando. Existem vários tipos diferentes de colete que permitem bons resultados, mas o seu médico selecionará um com base na sua experiência. O colete Kalabas possui várias tiras que passam pelos ombros e inclina a criança para o lado oposto ao da curva (Figura1). O Colete Wilmington é um colete toracolombosacro (TLSO) individualizado que é moldado para empurar e corrigir a curva (Figura 2). O colete tipo Boston é semelhante, porém utiliza almofadas no seu interior para empurrar a curva (figura 3). O colete de Milwaukee, um dos primeiros coletes desenvolvidos para escoliose, é semelhante, mas possui um anel cervical (Figura 4). É o único colete, no entanto, que consegue controlar curvas mais altas. Seu médico provavelmente orientará que seu filho (a) use o colete o tempo todo, podendo retirá-lo para o banho e ocasiões especiais. Ao longo do crescimento, o colete deverá ser trocado aproximadamente a cada 12 a 18 meses.

Os coletes podem não ser efetivos em todas as crianças por várias razões. A curva pode ser rígida e resistente a correção. Os colete tem maior dificuldade de controlar cifose (dorso curvo) e lordose. Como a maioria dos coletes agem atravé de pressão nas costelas, há uma preocupação sobre seus efeitos na caixa torácica e consequentemente para o desenvolvimento dos pulmões.

Figure 1

Figura 1 – O colete Kalabas possui várias tiras que passam pelos ombros e inclinam a criança para o lado oposto ao da curva.

Figure 2

Figura 2 – O colete Wilmington é um colete moldado ao paciente que empurra e corrige a curva.

Figure 3

Figura 3 – Colete tipo Boston ou órtse toracolombosacra (TLSO)

Figure 4

Figura 4 – O colete de Milwaukee, com uma extensão para o queixo, consegue controlar curvas da região mais alta da coluna.